Press Release: Rabobank leva oficinas de arte e fotografia a Porto Nacional com projeto Olhar da Comunidade

Atividades acontecem de 29 de junho a 3 de julho e são destinadas a crianças de instituição local

O Rabobank Brasil, banco especializado em soluções financeiras para o agronegócio sustentável, leva a Porto Nacional o projeto sociocultural Olhar da Comunidade. A iniciativa, que acontece entre os dias 29 de junho e 3 de julho, oferece oficinas de arte e fotografia com a temática agronegócio para crianças de 13 a 17 anos, no Orfanato Lar Batista.

As atividades têm como objetivo despertar nos jovens participantes a reflexão crítica e a consciência social por meio da arte e da fotografia, além de mostrar a importância do agronegócio para garantir o fornecimento sustentável de alimentos no futuro. As oficinas de arte serão ministradas pela curadora do projeto Flavia Mielnik, artista plástica pós-graduada pela Universidade Complutense de Madri e com vasta pesquisa sobre as modificações arquitetônicas ou substituições das estruturas físicas das cidades. As de fotografia, por sua vez, serão conduzidas pela fotógrafa Karina Bacci, profissional com passagens por grandes museus e centros culturais brasileiros, como o Museu de Arte Moderna (MAM) e a Casa Mário de Andrade, em São Paulo.
Com aulas teóricas e práticas, os inscritos terão oportunidade de realizar intervenções artísticas na região e visitar uma fazenda para praticar as técnicas de fotografia aprendidas, que terão como foco a produção de alimentos.

“O Rabobank acredita que incentivar jovens a pensar na importância da comunidade em que vivem para o fornecimento de alimentos no Brasil e no mundo é essencial para o futuro. E não há lugar melhor para começar essa conscientização de forma dinâmica e divertida que nas regiões rurais onde o banco atua” afirma Fabiana Alves, diretora do Rural Banking do Rabobank Brasil”, afirma Fabiana Alves, diretora do Rural Banking do Rabobank Brasil.

A ação também dá oportunidade para os participantes utilizarem equipamentos fotográficos após o término das oficinas, permitindo que eles desenvolvam o olhar crítico sobre o ambiente onde vivem e se tornem agentes de transformação. O resultado será eternizado em um catálogo exclusivo e exibido em uma exposição aberta ao público, no segundo semestre do ano.

“O Olhar da Comunidade desperta a sensibilidade e amplia o campo simbólico dos jovens participantes, ponto de partida fundamental para analisar o contexto sociocultural e protagonizar mudanças que melhorem a vida de todos da comunidade”, completa Soraya Galgane, diretora da MRS.